segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Na balada


Para quem acha ruim ficar na fila pra entrar na balada, que tal esperar 20 min num frio de -10ºC? Deliciiiiiiiinhaaaaa!

Mas todo frio e dedos dormentes sao esquecidos assim que botamos os pes no Circa, uma casa bem bacana na Toronto's Entertainement District. O lugar tem 3 andares (ate onde eu contei) e 3 pistas diferentes: uma principal (com DJs convidados), uma que toca hip hop eletronico (meio bizarro) e outra ala gay (a mais animada, sempre). Todos os tipos estao presentes: homo, hetero, clubbers, patricinhas... O ambiente eh bem moderno, com decoracao inusitada: um Bathroom Bar, um Cube VIP (sala envidracada com vista pra pista principal com sofas, TV de plasma e capacidade para 10 pessoas), um bar com objetos da Kidrobot (ate da pra comprar uns mimos), entre outras excentricidades (estou esperando as fotos do celular de namo par ilustrar melhor o post).

Assim que chegamos, Alison e eu fomos direto ao bar. Uma Smirnoff Ice foi um bom comeco pra mim, ja que tinhamos feito um pre-night - como diria meu irmao - na casa dela com muita batida de coco. Estavamos na pista principal e eis que comeca uma chuva de bolas inflaveis. Sim, uma chuva interminavel, ja que os presentes nao paravam de bombardear uns aos outros com as redondas. O episodio foi idiota, mas nao deixou de ser divertido.

Mal havia terminado minha bebida e Alison ja estava em busca de mais alcool. Tudo bem, la fui eu novamente. Vodca e club soda foi a minha pedida. Eis que estava nos ultimos goles e Alison resolve pedir mais um drinque. "Pqp, que ritmo eh esse?", logo pensei. Eu gosto de beber, mas nao queria ficar bebada tao rapidamente. Recusei o novo convite de Alison e deixei para beber mais tarde.

Eis minha ingenuidade... la pelas 2h30 da madruga fui me reabastecer no bar. Logo que fiz o pedido, naquela barulheira, a garconete me mostra uma lata de Red Bull e uma garrafa d'agua. "Porra, eu pedi uma vodca!". Repeti o gor'o solicitado e mais uma vez ela me mostrou as 2 bebidas. Ja estava quase mandando aquela p. praquele lugar ate que me avisaram: ninguem mais vende bebida alcoolica depois das 2!!! Tive de me contentar com a agua mesmo, ja que nem posso tocar em Red Bull (taquicardia na certa!).

Juro que nao acreditava que naquele lugar sensacional, com musica mto bacana nos 3 ambientes - a pista gay era a melhor, o povo eh bem mais animado e sempre eh legal ver umas mulheres se beijando e uns homens se esfregando - eu fiquei sem uma gota a mais de alcool pra completar minha felicidade. Alison sabia o que estava fazendo...

Ainda nao tenho fotos, mas da pra ter uma ideia no link a seguir:
http://www.bizbash.com/toronto/content/editorial/e9028.php

O site da balada ainda esta incompleto: http://circatoronto.com/home.html

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Algo a se pensar


Estava conversando com minha tia e estranhei o fato do leite ser vendido ainda em saquinhos. Ela me disse que ha alguns anos tentaram implantar o leite longa vida, mas nao deu certo em terras canadenses. "Para que termos leite em caixinha, com mais conservantes, se podemos ter a versao natural? O que nao falta por aqui 'e vaca".
Bem, tia, no Brasil tambem nao falta vaca (em todos os sentidos), mas realmente eh quase impossivel achar leite no saquinho...

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

China em TO

Sei que estou muito atrasada nas minhas atualizacoes, mas prometi que nao deixaria pra mais tarde minha ida a um restaurante chines em Toronto.


Namo estava contando que a China Town daqui, que fica na Spadina Ave., nao conta com uma comida sofisticada - os restaurantes continuam servindo a comida que trouxeram de seu pais natal, ha mais de 50 anos. Entao, para encontrar uma cozinha chinesa mais "atualizada", fomos a Richmond Hill, cidadezinha a nordeste de Toronto - demora uns 30 min de carro. Alison, nossa amiga chinesa, nos explicou que seus compatriotas comecaram a ocupar a cidade por pura supersticao: como tem o "rich" no nome, decidiram que seria um lugar prospero para morar. E por la se instalaram.


Alison nos levou ao restaurante Big Mouth Kee (280 West Beaver Creek Road, units L13, L15 - tel. 905 - 8818821), com comida tipica de Hong Kong, de amplo salao e um grande aquario no fundo, onde residiam nossos futuros peixes e frutos do mar. Cardapio em ingles? At'e que tinha. Mas e os "specials" do dia? So para quem fala a lingua. Estavam pendurados em varais ao longo do salao e so dava para reconhecer o preco. Seria ate que engracado escolher um prato no chute. Mas por sorte nossa amiga Alison 'e fluente em mandarim e nos ajudou muito na hora de escolher os pratos.

Nosso jantar foi de alto nivel: um caraguejo gigante cozido com gengibre e cebolinha deu para n'os tres e ainda sobrou! A carne estava suculenta, macia, no ponto. O gengibre deu uma quebrada no adocicado da carne, estava delicioso. Outro prato solicitado foi um cozido com tofu, carne de porco, pedacos de peixe (black fish), cogumelos japoneses e bok choy. Apesar da carne de porco estar um pouco ressecada, o peixe surpreendeu: levemente empanado e frito antes de entrar no cozido, estava umido por dentro, saindo em lascas, deliciosamente temperado com alho. Alias, muitos dentes de alhos fritos faziam parte do outro prato de acompanhamento, ao lado de folhas de ervilhas (foi o que Alison me explicou, mas ainda estou pesquisando a respeito!). Para acompanhar os pratos, somente cha!


Essa vida no frio e experimentando novas cozinhas ja me rendeu um quilo a mais!






quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Matando a saudade de Arby's



Ca estou no Canada, e sem acentos!

Desde que cheguei por aqui, na segunda, tive refeicoes maravilhosas: comidinha caseira da minha tia com um toque americano (pure de batata com sour cream), um banquete preparado por sogrinha (que merece um post separado) e jantar vietnamita com namo e amigos (minha primeira vez num restaurante tipico desta cozinha).

Depois de tantos pratos ricos e aromaticos, resolvi abrir meu paladar para algo mais simples e, ao mesmo tempo, matar saudades da adolescencia. Destino: shopping center Square 1, praca de alimentacao, Arby's.

Isso mesmo: o velho e bom Arby's. Nao sou muito fa de fast food, mas sinto falta do Arby's. Lembro-me de quando passava tardes no shopping Ibirapuera com minha amiga Sabrina e depois nos deliciavamos com um sanduba de rosbife e molho barbecue.

Hoje o molho de barbecue ficou faltando, mas valeu a pena sentir o gostinho do rosbife bem temperadinho e das batatas curly - crocantes e picantes!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Primeira postagem do ano

"Nothing would be more tiresome than eating and drinking if God had not made them a pleasure as well as a necessity."
Voltaire